O quarto e último texto da prova de inglês do TPS 2012 veio acompanhado de três questões, assim como os outros textos, as quais estavam relacionadas a compreensão de leitura e vocabulário. Passemos aos comentários.

Questão 1

Based on the text, judge if the following items are right (C) or wrong (E).

1. In the second paragraph, the author suggests that the information collected under duress is not reliable.

Estou de acordo com o gabarito preliminar: a alternativa está CERTA. Na realidade, o texto, na passagem “the sincerity of which is, in any case, questionable, since it was elicited from him when he was under interrogation for the capital crime of libel”, não fala abertamente que houve “duress” (=coação, ameaças), mas a palavra chave da assertiva é “suggest”.

2. The text is built on images associated with darkness, which suggests that Caravaggio’s life, as well as the quality of his art, was shadowy and shady.

Também estou de acordo com o gabarito preliminar: alternativa ERRADA. O texto está, na realidade, construído com imagens de luz e sombra – como a arte do próprio Michelangelo da Caravaggio fazia uso do “chiaroscuro“. As imagens de sombra de fato sugerem que a vida do artista foi “shadowy” (=sombria, obscura) e “shady” (=duvidosa, suspeita), mas não que sua arte tenha sido “shady”.

3. The author provides the opening paragraph with a cinematic quality for he attempts to create dynamic scenes.

Depois de muita hesitação, acredito que a alternativa está CERTA – apesar de mal-formulada, pois muito aberta à interpretação. No primeiro parágrafo, podemos identificar algumas cenas dinâmicas: “A man is decapitated in his bedchamber, blood spurting from a deep gash in his neck. A woman is shot in the stomach with a bow and arrow at point-blank range”. Por causa disso, poderia-se afirmar que o primeiro parágrafo ganha uma qualidade cinematográfica, se pensarmos etmologicamente o que é “cinematic” ou “cinema” (do francês, “cinéma”, redução do termo “cinématographe” cunhado pelos irmãos Lumière no século XIX, que por sua vez vem do grego antigo “kinema”, que quer dizer “movimento”).

4. From the passage “He is a man who can never be known in full because almost all that he did, said and though is lost in the irrecoverable past.” (lines 14-16) it can be correctly inferred that the author is of the opinion that the study of history is a futile attempt to reconstruct events from the past.

Estou de acordo com o gabarito preliminar: a alternativa está ERRADA. O fato de autor dizer que Michelangelo da Caravaggio nunca poderá ser conhecido de forma completa porque tudo o que fez, disse e pensou está perdido em um passado irrecuperável não quer necessariamente dizer que o autor acha que o estudo da história é uma tentativa infrutífera de reconstruir eventos do passado.

Questão 39

In line 5, “at point-blank range” means

A. in a cold-blooded manner

B. summarily.

C. without intention.

D. fatally.

E. within a short distance.

A resposta correta é a E. “Point-blank” é o que em português chamamos de “à queima roupa”.

Questão 40

In the last paragraph of the text, the cause for Caravaggio’s disagreement with the waiter was

A. the sauce served with the artichokes.

B. the inartistic appearance of the food.

C. the unaffordable price of the plate.

D. the frugality of the dish.

E. the lack of freshness of the artichokes.

Estou de acordo com o gabarito preliminar: a resposta correta é a A. O texto dizia: “He has a fight with a waiter about the dressing on a plate of artichokes”. A palavra “dressing“, nesse caso, quer dizer “molho, tempero”, assim como “sauce“.

Cheers!

O terceiro texto do teste de inglês também veio acompanhado por três questões. As questões testavam a compreensão de leitura, os conhecimentos gramaticais e o vocabulário dos candidatos. Passemos aos comentários:

Questão 35

To state that the songs “told a tale of woe” (line 14) means that the songs

A. were accounts of intertribal warfare.

B. were hymns praising God.

C. were delusions of grandeur of an African idyllic time.

D. had to do with grief and sorrow.

E. had the purpose of keeping slaves’ minds away from their hard work.

Estou de acordo com o gabarito preliminar: a resposta correta é a alternativa D. O substantivo “woe” faz referência a um sentimento de extrema tristeza, assim como “grief” e “sorrow“.

Questão 36

Based on the text, judge if the following items are right (C) or wrong (E).

1. The music produced by the slaves had the power to incite them to rebel against their appalling condition.

Estou de acordo com o gabarito preliminar: a alternativa está ERRADA. Não há no texto qualquer referência à música produzida pelos escravos como algo com poder de incitá-los a se rebelarem contra suas condições. No texto, encontramos a expressão “boil over” (line 17), que quer dizer “become so incensed so as to lose one’s temper”, porém isso não quer dizer necessariamente rebelar-se contra as condições – pode querer dizer, por exemplo, ter uma briga com alguém. Além disso, a passagem que diz “every tone was a testimony against slavery” também não quer necessariamente dizer rebelar-se – é possível declarar-se contra algo sem lutar ou recusar obedecer regras. Se o examinador, entretanto, tivesse usado a regência “rebel at their appalling conditions”, o significado seria diferente, pois esse “rebel” tem o sentido de sentir-se revoltado. No entanto, a regência da assertiva é “rebel against”, que não tem esse sentido.

2. The author of the text ascribes his nascent political awareness regarding slavery to the tunes he heard the slaves singing.

Tendo a discordar do gabarito preliminar quanto a essa alternativa: a meu ver, ela está ERRADA. O autor diz: “To those songs I trace my first glimmering conception of the dehumanizing character of slavery. I can never get rid of that conception” (lines 24-26). Isso quer dizer que foi a partir dessas canções que ele começou a formar uma concepção da escravidão como algo que é desumano. No entanto, não é possível afirmar com base nesse trecho ou no texto como um todo, que isso esteja relacionado ao início de uma consciência política por parte do autor. Entendo que é possível ter uma percepção de algo como desumano sem ter uma percepção política disso.

3. The narrator believes that his fellow slaves managed to translate their dire predicament into moving tunes.

De acordo com o gabarito preliminar: a alternativa está CERTA. Em alguns trechos do texto o autor deixa claro que essas canções faziam referência às dificuldades e às tristezas dos escravos: “their wild songs, revealing at once the highest joy and the deepest sadness” (lines 3-4); “they told a tale of woe” (line 14); “they breathed the prayer and the complaint of souls boiling over with the bitterest anguish” (lines 16-17).

4. To outsiders, the music sung by slaves would probably sound like babbling.

Também de acordo com o gabarito preliminar: alternativa CORRETA. O autor do texto afirma que para ele, as canções eram “incoherent” (line 12). “Babbling” tem diversos sentidos, sendo que um deles está ligado a algo que parece incoerente. Poderia-se argumentar que as canções pareciam incoerentes apenas para ele, um escravo, e não um “outsider”, porém no primeiro parágrafo lemos “words which to many would seem unmeaning jargon” (lines 5-6), o que possibilita uma certa inferência no sentido de que para os “outsiders” as canções provavelmente (sendo “provavelmente” uma palavra essencial aqui) soariam como algo incoerente.

Questão 37

Regarding the text, judge if the items below are right (C) or wrong (E).

1. The fragment “quicken my sympathies for my brethren in bonds” (line 28) means that the narrator is fast when it comes to forging emotional and spiritual bonds with his own real family through music.

Concordo com o gabarito preliminar: a alternativa está ERRADA. O verbo “quicken” está sendo usado no sentido de tonar um sentimento mais ativo, não no sentido de rapidez.

2. In “than the reading of whole volumes” (lines 9-10), the omission of the definite article would not interfere with the grammar correction of the sentence.

Também concordo com o gabarito preliminar: a alternativa está ERRADA. Só seria possível excluir o “the” se também excluíssemos o “of” – nesse caso, o substantivo “reading” se transformaria em um verbo no gerúndio.

3. The relationship the word “within” (line 13) bears with “without” (line 14) is one of opposition.

De acordo com o gabarito preliminar: a alternativa está CERTA. Essa é uma acepção talvez menos conhecida do “without”, que quer dizer o mesmo, nesse caso, que “outside“.

4. Although the slaves’ songs touched the narrator’s heart, the uncultured quality of their music sometimes annoyed him, as shown in the fragment “The hearing of those wild notes always depressed my spirit” (lines 19-20).

Concordo com o gabarito preliminar: a alternativa está ERRADA. O autor diz ficar deprimido com as canções não porque elas era incultas, mas porque elas expressavam um sentimento de “deepest sadness”.

Cheers!

O segundo texto da prova de inglês também veio acompanhado de três questões, sendo novamente duas relacionadas a compreensão de leitura e uma a vocabulário. Passemos aos comentários.

Questão 1

Based on the text, judge if the following items are right (C) or wrong (E).

1. The article mocks the European TV correspondent’s disinformation about astronomy.

A alternativa está CERTA. É possível identificar esse tom de zombaria na escolha, por parte do autor, de algumas expressões como “terrifying scoop” (line18) e “nonbulletin” (line 22).

2. The researchers seem baffled by the recent find of the probe, since they did not expect planets to survive their sun’s expansion and subsequent shrinkage.

A alternativa está CERTA. Ao citar o questionamento da astrônoma Eliza Kempton (lines 33-34), o autor mostra que os pesquisadores como comunidade parecem não entender essa recente descoberta. A relação de causalidade estabelecida na segunda parte da alternativa também procede: é exatamente porque os pesquisadores não esperavam que planetas pudessem sobreviver à expansão e ao posterior encolhimento de seu sol que eles – os pesquisadores – parecem não compreender a situação.

3 The recent discovery of a planet with some features very similar to those of the Earth is one of the interesting finds of the Kepler space telescope.

Essa é uma questão que possivelmente dará abertura para recursos. Acredito que a alternativa esteja ERRADA. Apesar de no primeiro parágrafo o autor mencionar que foram encontradas evidências de mais de 2.000 planetas, dentre os quais um que teria quase o mesmo tamanho da Terra, tamanho é apenas uma característica e alternativa fala de “some features”, ou seja, características no plural.

Por sua vez, quando a astrônoma Betsy Green diz (lines 42-45) que se um planeta como a Terra passasse por uma situação similar à dos planetas KOI 55, ele simplesmente evaporaria, e que somente planetas com massas muito maiores do que a Terra, como Júpiter ou Saturno, poderiam talvez sobreviver, o contraste entre os planetas descobertos (KOI 55.01 e KOI 55.02) e o planeta Terra fica marcado.

4. The European TV correspondent reported a scientific find that had been long known as if it were a recent breakthrough.

A alternativa está CERTA. A descoberta científica que a correspondente da TV europeia reportou foi que “stars like the sun will eventually swell up and destroy their planets” (lines 11-12). Isso, de acordo com o texto, é “old news” (line 16), mas foi reportado pela jornalista como um “scoop” (line 18).

Questão 2

According to the text, judge if the items below about Natalie Batalha are right (C) or wrong (E.)

1. She is the chief researcher of the space project that involves the Kepler telescope.

A alternativa está ERRADA. O texto diz (lines 3-4) que ela é “the deputy principal investigator”. “Deputy”, em inglês, faz referência a alguém que não é o líder da organização, do projeto etc., mas alguém que vem logo abaixo hierarquicamente.

2. Natalie Batalha is used to talking about her research to specialists and non-specialists alike.

A alternativa está CERTA. Logo no início do texto, o autor afirma que ela tem experiência em lidar com “layfolk and other scientists” (line 2).

3. She was taken aback by the European TV correspondent’s ignorance about the natural process of a star’s living cycle.

A alternativa está ERRADA. O texto nos diz que “It’s a common question, and Batalha recited the familiar answer (…)” (lines 12-13).

4. Natalie Batalha demonstrated how planets can survive the death of the star they orbit.

A alternativa está ERRADA. Em primeiro lugar, o autor do texto não afirma que isso tenha sido demostrado, porém sugerido (line 48). Além disso, isso foi sugerido, de acordo com o autor, por “astronomers”, ou seja, mais de uma pessoa – na melhor das hipóteses, Batalha estaria entre eles, porém ela sozinha não demonstrou isso.

Questão 3

Each of the options below presents a sentence of the text and a version of this sentence. Choose which one has retained most of the original meaning found in the text.

A. “at about the same time the European correspondent was reporting her nonbulletin, Kepler scientists did discover a whole new wrinkle to the planet-eating-star scenario” (lines 22-24) / at about the same time the European correspondent was reporting her nonbulletin, Kepler scientists did stumble upon a whole new crease to the planet-eating-star scene.

A diferença aqui está nos pares “discover/stumble upon”, “wrinkle/crease” e “scenario/scene”. Apenas a primeira equivalência estaria correta. “Wrinkle”, nesse caso, quer dizer um problema, enquanto “crease” faz referência a algo que está amassado, um vinco, e “scenario” e “scene” não são geralmente intercambiáveis.

B. “This old news was apparently quite new to the European correspondent, because when she reported her terrifying scoop, she added a soupçon of conspiracy theory to it” (lines 16-19) / This old news was apparently quite new to the European correspondent, because when she reported her terrifying scoop, she added a dab of conspiracy theory to it.

A diferença aqui está no par “soupçon/dab”. As expressões são sinônimas no sentido em que expressam uma ideia de um “toque de algo”, nesse caso, um toque de conspiração.

C. “Eventually, those outer layers will waft away to form what’s called a planetary nebula while the core shrinks back into an object just like KOI 55” (lines 39-41) / Eventually, those outer layers will spew away to shape what’s called a planetary nebula while the core shrinks back into an object just like KOI 55.

A diferença estaria no par “waft away/spew away”. “Waft” quer dizer “mover-se de forma não brusca” ao passo que o verbo “spew” quer dizer “fluir em grande quantidade”, ou seja, reformular a frase dessa forma não seria muito fiel ao original.

D. “Natalie Batalha has had plenty of experience fielding questions from both layfolk and other scientists over the past couple of years – and with good reason” (lines 1-3) / Natalie Batalha was quite adept at discerning which questions were made by layfolk or by other scientists over the past couple of years – and with good reason.

A diferença aqui é bastante grande. No texto, o autor diz que Batalha tem muita experiência em responder questões tanto de pessoas mais simples quanto de outros cientistas, ao passo que a frase reformulada diz que ela tem habilidade em discernir quais questões foram feitas por pessoas mais simples e quais foram feitas por outros cientistas.

E. “A star like the sun takes about 10 billion years to use up the hydrogen supply” (lines 35-36) / It would take a sunlike star around 10 billion years to supply the necessary hydrogen.

A frase original diz que uma estrela como o sol leva cerca de 10 bilhões de anos para esgotar o hidrogênio, ao passo que a frase reformulada diz que uma estrela como o sol levaria cerca de 10 bilhões de anos para fornecer o hidrogênio necessário.

Logo, a alternativa correta seria a B.

Cheers!

O texto “Godzilla’s grandchildren” veio acompanhado de três questões: duas tinham foco na compreensão de leitura enquanto a outra testava conhecimento de vocabulário.

Passemos aos comentários, questão a questão:

Questão 1

According to the text, judge if the following items are right (C) or wrong (E).

1. Toshinori Mizuno was more concerned with the radiation he was exposed to  while he was at the nuclear power plant than with the fact his art challenged the Japanese established rules.

A alternativa está ERRADA. O texto afirma que Mizuno tinha medo, sim, das duas situações, porém não há comparação alguma no texto que nos leve a crer que ele tinha mais medo de uma do que da outra.

2. Mr. Mizuno believes the radiation kit protected him from more than the radiation in the area.

A alternativa está CERTA. Além de protegê-lo da radiação, ele acredita que o kit o ajudou a não levantar suspeitas (lines 8-11).

3. The Japanese in general are enthusiastic about artists who get in trouble for breaking the traditional dogma prevalent in the artistic milieu.

A alternativa está ERRADA. No primeiro parágrafo, o autor menciona que “Bending the rules, let alone breaking them, is largely a taboo” (line 2). Além disso, no último parágrafo, o autor do artigo deixa claro que o alcance dessa arte política é muito pequeno (lines 35-40).

4. Some Fukushima Dai-ichi employers have turned into political activists after the accident of 2011.

A alternativa está ERRADA. O texto não diz absolutamente nada sobre empregadores se tornando ativistas.

Questão 2

The words “mangled” (line 6) and “suffused” (line 23) mean respectively:

A. ruined and permeated

B. subdued and covered

C. torn and zeroed in on

D. multilated and obscured

E. humongous and imbued

A alternativa correta é a A. “Mangle” está relacionado à ideia de “destroy”, “ruin”. Por sua vez, “suffuse” quer dizer “imbue”, “permeate”.

Questão 3

Based on the text, it is correct to say that ChimPom

A. produces art which is dissonant with its members attitudes.

B. is unique in mixing art with political protest.

C. creates art which is avant-garde, and is setting the path of modern art in Japan.

D. is a large group of untrained artists whose work blend art and political activism.

E. adopts some artistic-political stance which is being largely ignored by the Japanese media nationwide.

A alternativa A está incorreta porque, de acordo com o texto, as atitudes dos artistas do grupo ChimPom não destoam de sua arte. Pelo contrário, o autor do artigo afirma: “the artists’ actions speak at least as loudly as their images” (lines 17-18).

A alternativa B também está incorreta, pois o grupo ChimPom não é, de acordo com o texto, o único a misturar arte com ativismo político. A primeira frase do quinto parágrafo, na verdade, nos revela que “other young artists are ploughing similar ground” (line 27).

A alternativa C está incorreta porque o tipo de arte associado ao ChimPom não está preparando o caminho de uma arte moderna no Japão. O autor do artigo cita um crítico de arte que, ao se referir ao ChimPom, afirma que o grupo “may be hinting at a new direction in Japanese contemporary art” (lines 21-22). Ou seja, não é moderna, mas contemporânea, e não está preparando o caminho dessa arte, pois ela já é existente.

A alternativa D está incorreta porque não se trata de um grupo grande – o texto fala em um coletivo de seis membros (lines 12-13).

Assim, a alternativa correta seria a E, pois, de fato, o texto afirma que o grupo e seu posicionamento artístico-político têm sido em grande medida ignorados pela mídia japonesa: “The ChimPom artists have received scant [=very little] coverage in the stuffy arts pages of the national newspapers” (lines 36-37).

Cheers!

Observar com cuidado as palavras que são escolhidas pelo autor de um texto pode nos dar indicações do que o autor quer dizer – e consequentemente do que ele não quer dizer. Para isso, é preciso que o leitor perceba não só as ideias do texto, mas com que palavras e expressões o texto é escrito. Isso é essencial porque quando o leitor observa esse tipo de detalhe, ele consegue fazer inferências válidas.

Mas o que significa fazer inferências? Inferências são conclusões às quais chegamos com base no raciocínio, em fatos ou evidências. Boas inferências dependem de uma boa observação das palavras escolhidas pelo autor e podem ajudar a determinar o que o autor quer dizer, ainda que isso não esteja expresso no texto de forma clara. No post passado, quando falamos sobre a importância de identificar o ponto de vista adotado pelo autor, acabamos fazendo inferências: presumir como o autor gostaria de ser percebido – ou que tipo de relação ele pretende estabelecer entre o leitor e suas ideias – com base no ponto de vista adotado é fazer uma inferência válida.

Proponho o seguinte exercício, do livro “Reading Comprehension Success”, para que entendamos melhor a importância da escolha das palavras por parte do autor e como podemos fazer inferências a partir dessa escolha:

Test your observation skills on these two sentences:

A. The town’s new parking policy, which goes into effect on Monday, should significantly reduce traffic congestion on Main Street.

B. The town’s draconian new parking policy, which goes into effect on Monday, should significantly reduce traffic congestion on Main Street.

É óbvio que a única diferença entre as duas frases é a palavra “draconian” (=”extremely severe”). Mas o que o uso dessa palavra tão específica nos revela?

What does sentence B tell you that sentence A doesn’t?

a. what type of policy is being discussed

b. how the writer feels about the policy

c. when the policy begins

A resposta correta é a alternativa B. Ao escolher usar a palavra “draconian”, o autor sugere que é assim que ele se sente em relação a essa nova medida. Sua opinião, dessa forma, pode ser inferida por sua escolha de palavras (sua diction).

Agora imaginemos, como ainda propõe o mesmo livro, que a frase A tivesse um outro adjetivo:

The town’s firm new parking policy, which goes into effect on Monday, should significantly reduce traffic congestion on Main Street.

Agora as frases querem dizer a mesma coisa? Sim e não. Ambos “firm” e “draconian” querem dizer que a medida é severa, mas “draconian” sugere que ela é mais severa, e além disso injusta. Isso quer dizer que mesmo que duas palavras sejam sinônimas, elas podem ter níveis diferentes de significado, e isso se chama em inglês connotation. Se denotation é o significado da palavra como dado pelo dicionário, connotation é o significado implícito, um significado que tem um registro social ou emocional, ou ainda que sugere alguma noção de gradação. Assim, a escolha da palavra não revela apenas o que ela significa, mas possibilita fazer inferências sobre as intenções e os sentimentos do autor.

Cheers!

Até agora, nos posts sobre Reading Comprehension, lidamos com situações quase que ideiais nas quais as ideias e as intenções dos autores estavam claramente expressas no texto. Sabemos, entretanto, que nem sempre isso acontece – especialmente em se tratando de um exame com o nível de exigência do CACD. E então, o que podemos fazer para compreender o que o autor está dizendo em um texto?

Não importa quão críptico um texto possa parecer, o autor sempre deixa pistas para que o leitor consiga compreender o que ele quer dizer. Essas pistas podem ser linguísticas ou estilísticas, ou seja, elas podem estar nas palavras usadas pelo autor, ou no tipo de linguagem que o autor adota. Seguindo a sugestão do já mencionado livro “Reading Comprehension Success”,  há alguns elementos nesse sentido que merecem nossa atenção, exatamente por serem elementos que criam significado para o leitor: ponto de vista, escolha de palavras e tom. Neste post falaremos sobre ponto de vista.

Em primeiríssimo lugar é importante diferenciar o ponto de vista do autor de sua opinião. Já vimos que opinião é aquilo em que o autor acredita; por sua vez, o ponto de vista é uma estratégia que o autor adota para se comunicar com seus leitores. Por exemplo, ele pode adotar um ponto de vista subjetivo ou objetivo, ou ele pode se referir ao leitor diretamente como “você” ou anonimamente como “eles”. Ponto de vista, assim, está diretamente relacionado à ideia de perspectiva. Uma mesma situação pode ser descrita de várias formas, dependendo da perspectiva através da qual você a observa. É essencial identificar através de qual ponto de vista um autor aborda um tema e se o autor menciona em seu texto outras perspectivas, que não a dele mesmo.

Podemos identificar três diferentes abordagens ao falar de ponto de vista: um ponto de vista em primeira pessoa, que é individualizado e pessoal, e através do qual o autor fala de suas próprias experiências e sentimentos sobre algo usando os pronomes I, me, we, us etc.; um ponto de vista de segunda pessoa, também pessoal, por se dirigir diretamente ao leitor usando o pronome you; e o ponto de vista em terceira pessoa, que é impessoal e objetivo, apresentando a perspectiva de alguém que está de fora, ou seja, que não está envolvido na ação – os pronomes usados são he, she, they, it etc. É claro que a adoção de um ou outro ponto de vista depende se ele é apropriado para o tipo de texto que se escreve, mas ela também depende do efeito que se deseja causar no leitor.

A adoção de um ponto de vista em primeira pessoa, por exemplo, pode fazer com que o leitor perceba o autor como mais sincero –  e as ideias do texto como mais confiáveis – por criar uma certa intimidade entre leitor e autor. Já o ponto de vista em terceira pessoa pode ser adotado para passar uma ideia de maior objetividade – como se o autor não estivesse colocando ali nada de subjetivo seu. É claro que nesse tipo de perspectiva o autor ainda assim expressa opiniões, mas elas parecem mais objetivas. Por fim, a adoção de um ponto de vista em segunda pessoa é muito usada para destacar o leitor como um indivíduo – e não tratá-lo como uma categoria. Assim, o leitor pode vir a se sentir como parte das ideias expressadas no texto, pois essa perspectiva coloca o leitor diretamente na situação do texto.

Podemos perceber que, de fato, cada ponto de vista cria um certo efeito. Dependendo das intenções do autor, pode ser mais interessante aproximar o leitor do autor, ou ser mais objetivo, ou ainda envolver o leitor na sua argumentação. Entender qual é ponto de vista adotado pelo autor é entender que tipo de relação ele quer criar entre suas ideias e seus leitores.

Cheers!

Agora que já falamos sobre como entender o essencial em um texto, podemos dar atenção a algumas estratégias de leitura mais específicas. Nesse post falarei sobre compreender a estrutura do texto.

Comparemos, como faz o autor do livro “Reading Comprehension Success”, um autor a um arquiteto. Toda construção tem uma série de cômodos, mas a forma como esses cômodos são dispostos depende do arquiteto. Isso também vale para um texto: a forma como as ideias e as frases estão organizadas depende da intenção do autor. Há quatro padrões principais de organização de um texto: cronológico, por ordem de importância, por comparação e contraste, e por causa e efeito. É importante que, como leitores, consigamos reconhecer esses padrões, pois a escolha que o autor faz por um ou outro padrão organizacional também pode nos ajudar a inferir informações e intenções do autor.

Muitos textos são organizados de forma cronológica, ou seja, começando pelo primeiro evento e terminando com o último evento. É possível perceber essa organização em um texto tanto pela sequência dos eventos quanto pelas transitional words and phrases que são usadas entre um evento e outro (first, second, then, afterward etc.) e os conecta de forma cronológica.

Uma outra forma de organizar o texto é por ordem de importância. As ideias são aqui organizadas de forma hierarquizada, indo da menos importante para a mais importante, ou vice-versa. Ambas as estruturas são muito comuns, porém alguns autores preferem terminar o texto com a ideia mais importante para criar um “snowball effect”, isto é, criar uma força argumentativa crescente em seu texto. Assim como uma bola de neve, a ideia do autor vai ficando cada vez maior – e mais importante – e isso gera no leitor uma expectativa pela ideia final. Nesse caso, transitional words and phrases também são usadas (first and foremost, also, furthermore, in addition, most importantly etc.).

Também é possível organizar a estrutura de um texto por meio de comparação e contraste. A comparação e o contraste são geralmente usados para destacar as semelhanças e as diferenças entre ideias. Há diversas transitional words and phrases que nos ajudam a identificar as semelhanças: similarly, likewise, like, just as, in the same way etc; há outras que nos permitem identificar o contraste, a diferença: but, on the other hand, however, conversely, yet, on the contrary, nevertheless etc. A comparação e o contraste podem ser feitos pelo point-by-point method (cada aspecto de uma ideia A é comparado ou contrastado com um aspecto da ideia B)  ou pelo block method (o autor lida primeiro com todos os aspectos de uma ideia e depois com todos os da segunda ideia). É importante notar que duas ou mais ideias são comparadas ou contrastadas em um texto por algum motivo, o qual geralmente é a ideia central do texto.

Finalmente, alguns textos são organizados pelo estabelecimento de relações de causa e efeito. Entender no texto o que é causa e o que é efeito é essencial para uma boa compreensão de leitura. Causa é alguém ou algo que faz algo acontecer ou produz um efeito; efeito é uma mudança produzida por uma ação ou causa. Também nesse caso há transitional words and phrases que nos ajudam a identificar tanto a causa (because, since, due to etc.) quanto o efeito (so, hence, therefore, consequently, as a result etc.). Vale lembrar que uma causa pode ter vários efeitos, assim como um efeito pode ter várias causas em um texto. E também não podemos nos esquecer de que causas e efeitos podem ser apenas a opinião do autor – não são necessariamente fatos.

Cheers!

Continuando o post sobre como entender o essencial de uma passagem escrita e assim melhorar sua compreensão de leitura, neste post falarei sobre duas outras estratégias que podem ser usadas para compreender o essencial de um texto.

Em situações em que estamos lendo algum material e não podemos consultar um dicionário, é importante usar o contexto para procurar determinar o significado das palavras e expressões desconhecidas. A habilidade de determinar o significado de palavras desconhecidas a partir do contexto é essencial para a compreensão de leitura – entretanto, como qualquer habilidade, ela precisa ser desenvolvida.

A primeira dica nesse sentido é não ler o texto inicialmente já com foco nas palavras desconhecidas. Coloque foco naquilo que você conhece, pois só assim você entenderá o contexto que, por sua vez, te ajudará a entender as palavras desconhecidas. Em segundo lugar, procure entender qual é a categoria sintática daquelas palavras que você desconhece: trata-se de um adjetivo, um verbo, um substantivo? A que outras palavras ela está sintaticamente relacionada? Esse tipo de questionamento certamente ajuda a eliminar algumas hipóteses de significado. Em terceiro lugar, verifique se a palavra possui algum prefixo ou sufixo que possa dar alguma indicação do que ela significa. Finalmente – e talvez a dica mais importante – só foque em palavras desconhecidas se elas forem realmente relevantes para o teste, ou seja, se houver alguma pergunta de compreensão de leitura que passa pela compreensão dessas palavras, ou se houver alguma pergunta de vocabulário que esteja associada a elas.

A quarta e última estratégia é diferenciar fatos de opiniões no texto. Muitos textos, inclusive no exame, trazem uma mistura de fatos com opiniões do autor. Para que possamos ler o texto de forma crítica – e essa é uma habilidade testada pelo exame – é preciso perceber a diferença entre o que está no texto como opinião e como fato.

A grande diferença entre opinião e fato, em um texto, está naquilo que o autor diz que acredita e aquilo que o autor diz que sabe, respectivamente. As opiniões podem estar baseadas em fatos, mas elas ainda assim são coisas nas quais o autor acredita, não que ele sabe. As opiniões são discutíveis, os fatos, não. Em um texto, geralmente, a ideia principal é a opinião de um autor, a qual é fundamentada em uma base de fatos que ele elenca. Uma boa forma de se certificar se algo que está no texto é opinião ou fato é perguntar-se: essa frase é discutível? Isso é conhecidamente verdade? Se a resposta para a primeira pergunta é sim, trata-se de uma opinião; se a resposta para a segunda é sim, trata-se de um fato – tudo isso, é claro, na forma como o autor apresenta as informações.

A habilidade de distinguir fato de opinião é essencial, pois ela permite perceber quais são as evidências nas quais um autor fundamenta suas opiniões – o que, por sua vez, permite que um leitor crítico julgue por si mesmo a validade dessas opiniões.

Para melhorar suas habilidades de identificar as informações essenciais no texto, identificar a ideia principal do texto, determinar o significado de palavras desconhecidas pelo contexto e diferenciar fatos de opiniões, faça os exercícios propostos no livro “Reading Comprehension Success” (páginas 19 – 50).

Cheers!